25 de abril de 2015

O dia que tive o pior encontro da minha vida por causa do tinder.


Não sou de escrever posts pessoais aqui no blog, mas resolvi mudar e postar tudo que sinto vontade. E para iniciar essa nova fase, hoje vou relatar o meu último – E PIOR – encontro.

Admito que sou sim dessas pessoas que tenho o aplicativo tinder e para ser sincera eu uso ele mais na zoeira, mas é CLARO que quando aparece um boy magia eu converso e faço a interessante.

Semana passada eu acabei conhecendo esse carinha no tinder, a foto dele não era a mais linda e a descrição dele também não era a mais criativa, mas algo me chamou a atenção e eu dei o maldito match. Minutos depois ele já estava começando uma conversa comigo.


Nessas conversas ele era todo engraçado, inteligente, cheio de sacadas maravilhosas e ele tinha aquele lado sassy na medida certa. Ele era o boy das galáxias!

Foi preciso apenas quatro dias de conversa para a gente marcar um cinema em um shopping perto da minha casa. O dia escolhido foi uma quarta, dia que eu tenha compromisso e não podia cancelar. Mas como o boy aparentava ser O MAGIA (mandava fotos e vídeos fofos. NADA DE NUDE, GALERE!), eu não ia ser a idiota e cancelar o cinema. Ia fazer algo melhor: foda-se o cinema e a embolação. A gente se encontra, conversa e se pega loucamente linda e depois eu iria para o meu outro compromisso.

Mas é claro que o universo não ia ser tão legal comigo. As merdas estavam por vir.

Sabe aquele dia que você acorda e já sabe que vai ser uma merda? Sim, eu já acordei assim e no decorrer do dia só foi uma merda atrás da outra. O trabalho não estava legal, briguei com meu bff/dupla de criação e para piorar na hora do almoço comi comida ruim hahah Sim, muito trágico.

Tive que ir direto do trabalho para o encontro e nesse meio tempo peguei um engarrafamento fodido, sem contar que sentei no lado de um cara no ônibus que simplesmente não parava de me encarar. Foram 40 minutos de um estranho me olhando fixamente e eu só conseguia pensar em como eu ia sair do lado dele, algo que não aconteceu, já que o ônibus ficou lotado até o ponto final.

Admito que nessa hora eu já estava puta e desacreditada, mas lembrei do meu boyzinho e acabei ignorando todos os sinais que o universo estava me mandando. TAVA CLARO QUE IA DAR MERDA.

Cheguei um pouco cedo e fui diretamente para a saraiva dar uma olhada nos livros e comprar alguns. Comprei dois livros lindos <3 e ainda flertei um pouquinho com um funcionário gatinho da Saraiva (sou dessas? Talvez! Hahah). Ao sair da livraria eu dou de cara com o meu gatinho.
Ele era alto, lindo, com barba, uma cara de hipster tesudo de tumblr. Naquela hora eu vi o mundo como um grande arco-íris rodeado de unicórnios. Depois do momento constrangedor de se cumprimentar e tals, fomos para um lugar mais calmo para conversar.

Por algum motivo começamos a ter papos mais sérios, sobre feminismo, preconceito racional, a importância de criar nossos filhos de uma forma totalmente livre de preconceitos, de como os coxinhas fodem a sociedade. EU ESTAVA QUASE DANDO PARA ELE NAQUELE MOMENTO!

Eu fiz uma piada sobre chocar uma família tradicional coxinha dizendo que iria para o quarto de masturbar. Ele riu e disse que meu senso de humor era ótimo. Eu já estava querendo que ele calasse a boca e me beijasse logo, mas o problema era que ele não se calava de jeito nenhum! E foi ai que ele se transformou!


Foi nessa hora que a merda começou.

O carinha começou a se mostrar um playba maldito, por isso vamos chama-lo agora de Playba. Ele começou a dizer que sempre estudou nos colégios mais caros, que todo dia ele acordava tarde e que adora o fato de fazer USP no período da tarde e que a vida dele era resumida em festas, bebidas e mais festas. Até ai tudo bem, mas o problema começou quando ele se contradizia. No começo ele era feminista, mas naquele momento estava fazendo comentários super machistas. Sem contar que pessoalmente ele não era nada engraçado, na verdade ele tava um playboy chato para cacete.

Mas ele era tão gatinho, eu tinha que tirar alguma vantagem daquilo!!

Teve uma hora que eu não aguentava mais prestar atenção no que ele falava e lhe taquei um beijo. Parecia que eu estava beijando uma parede. O HOMEM NÃO TINHA PEGADA!

Esse foi o limite para mim. Disse pro gato que eu tinha que ir embora, ele começou a querer saber quando a gente ia se ver outra vez e eu só queria pegar o ônibus e cair fora o mais rápido possível.

Fui cruel e disse que aquilo não ia acontecer tão cedo e deixei ele falando, mas eu realmente tive que dar as costas e correr.

Lá mesmo no shopping deletei o número dele nos meus contatos e bloqueie ele no meu whats.
E sabe o que foi pior? Ter gastado 7 dilmas de reais para beijar uma parede playba controvérsia que não sabia se era feminista ou machista.

Valeu, tinder, por ter me proporcionado essa experiência horrível!

6 comentários:

  1. Cara,sua história daria um livro/filme dos bons,espero tenha mais sorte da próxima vez hehe,mas a vida não teria graça sem alguns encontros ruins. Um xeeeeeero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. pior encontro ever, acho que o livro/filme seria deprimente e ruim UHAIUHSAIUSUIA

      Excluir
  2. meu, eu comecei a ler a sua história e parei no ''Foi nessa hora que a merda começou.'' porque eu to gripada e tive um daqueles acessos de tosse... fui pra cozinha, tomei água, tomei mel, tomei xarope, dai quando passou eu voltei correndo pra saber o final hahaahhahaa cara, que tenso isso.

    nunca encontrei ninguém que eu não tivesse visto pessoalmente sabe? deve dar um nervosinho.

    que bom que você percebeu que no fundo ele era um playba chatão e que não valia a pena. esses caras adoram bancar de esquerdinha pra ver se conquista as feminista, mas não róla, migo... tem que ser natural. forçado não dá.

    www.pe-dri-nha.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. NUNCA mais me encontro com alguém que conheci na internet, não quero viver mais nenhum episódio catfish na minha vida! A cada dia quero ficar mais longe desses playbas babacas!!

      Excluir
  3. Meu deus amei seu blog mais ainda hahaha nunca tinha ouvido uma história de encontros do tinder, eu tive por uma época, mas nunca imaginei que as pessoas levavam a sério (ou que os caras bonitos fossem reais) hahaha. É uma merda quando a gente ignora os sinais da vida, eles são tão claros.
    Bom, ninguém merece encontrar pessoas que não têm firmeza no que dizem, ou pior, as que se contradizem, i feel your pain :(

    Lindo blog, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Homens bonitos existem no tinder, mas vou te dar um spoiler: A GRANDE MAIORIA É BABACA! HAHAHA

      Excluir