4 de abril de 2015

O poder da negatividade.

Esse texto pode – ou não – ser uma continuação do último texto que fiz sobre meditação, pois acredito que o seu corpo pode atrair as demais energias, sendo elas boas ou ruins.

Okay, eu admito, isso parece um pouco hippie e brega demais. Tudo bem, sem problemas pensar assim, pois eu também agia dessa forma quando alguém me falava de “positividade” a tal da “good vibe”. Isso pode ter virado uma modinha e o sentido real pode ser sido um pouco destorcido, mas acredite: a sua vida é regrada pelos seus pensamentos e pelas suas ações.

Eu, particularmente, com o tempo acabei descobrindo e hoje acredito muito em karma. Mas que diabos é karma?

É mais uma palavra que vem do budismo, que é equivalente a uma lei física, tipo a terceira lei de Newton que diz que toda ação tem uma reação, onde seus professores (com certeza) davam o exemplo do ônibus ou do tapa na cara. Karma é meio que isso, mas no caso, o ônibus é sua vida.

Se você só pensa em coisas ruins e negativas (de como tal pessoa tem mais sucesso que você e isso já motivo para odia-la; pensar em como prejudicar as pessoas; passar um dia falando mal de quem está na sua volta), isso só vi te trazer coisas ruins. Essa é a maldita negatividade.

Claro, pensar em coisas positivas não vai te fazer acordar no dia seguinte linda, ryca e com todos os seus sonhos realizados, mas você vai SIM se sentir um pouco melhor. Pensar em coisas legais, como unicórnios e sereias, podem sim fazer a diferença.

Não é muito fácil, requer uma prática, se podemos dizer assim. Eu, por exemplo, estou em uma fase negativa: não quero ler, blogar, fazer vídeos para o Youtube. Sinto que minhas energias estão sendo consumidas pela inveja, pela covardia, pela tristeza, eu sei que não estou passando pela melhor fase da minha vida, mas eu TENHO que pensar positivo, pois eu tenho amigos, minha família e outras milhares de motivos para continuar.

Mais uma vez, esse é um papo meio clichê, EU SEI, mas basta você dosar no seu cotidiano essas cargas de positividade. Não estou aqui dizendo que devemos ser bonzinhos, isso não existe. Não somos nem branco, nem preto... Acho que nem cinzas, nós somos o que queremos ser.

Eu quero ser uma pessoa melhor, feliz, alegre, que não fica pelos cantos reclamando, achando que os outros têm mais chances (e sorte) do que eu. Eu que faço minhas escolhas, eu decido a minha vida e eu controlo o meu karma.


É claro que eu vou terminar esse post com algumas (não vamos exagerar hahah) imagens cheias de POSITIVIDADE para ver se alguns de vocês se inspiram e descubram que sim, Karma is a bitch, mas essa kenga pode ser sua amiga!




1 comentários:

  1. Curti ! meditação é a chave para mim e com certeza o puto karma existe. Não sei quantas vezes as pessoas negativas já cairam na vida delas, mas eu sempre me afasto de pessoas que têm inveja de outras (fofoqueiras e que odeiam alguém logo de cara, por exemplo), pela energia ruim que me passam. Não me acrescenta, não cultivo, simples assim.

    Um beijo

    Eu.Nomadiando

    ResponderExcluir