7 de março de 2015

O dia que eu resolvi meditar.


Começo esse texto dizendo que nunca fui uma pessoa que acreditava nesse lance de energias positivas e achava a frase “good vibes” bem brega (na verdade ainda acho). Sempre fui muito agitada, espalhafatosa e admito que tem horas que sou bem exagerada, mas eu não me preocupava muito com isso, na verdade o meu botão do “foda-se” estava ligado.

Não que eu tenha mudado isso, porém, aos poucos fui percebendo que toda essa agitação, sempre estar ligada 100% não me fazia tão bem assim. Eu percebi que independente do que eu fizesse, eu sempre me sentia sobrecarregada, cansada e tinha dias que o mau humor era meu segundo nome.

Foi ai que eu percebi que precisava de uma mudança, mas não sabia exatamente o quê. Admito que pensei em procurar ajuda na religião, mas logo percebi que essa não era a solução. Eu precisava acalmar minha alma, mas de outra forma.

E nesse momento que os cosmos já trabalharam ao meu favor e num dia aleatório eu acabei vendo um vídeo sobre meditação no Youtube. E quando o vídeo acabou a minha ficha caiu. Era disso que eu precisava. Eu precisava conhecer mais sobre meditação.

Mas o que é meditação?
Alguns podem associar meditação ao budismo, mas independente disso, meditar é o ato de intensa concentração da mente. É voltar-se pata o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior.

É aquele momento que você cuida de si mesmo, só que não no aspecto de cuidar das unhas, cabelo ou pele, mas cuidar da alma.

Como eu comecei a meditar?
Eu não comecei a meditar do dia para a noite, não mesmo. Antes disso eu fiz uma boa pesquisa sobre a história da meditação, os benefícios, os tipos de meditação, tudo sobre o que eu tinha curiosidade.

Depois dessa pesquisa e quando eu senti que a meditação era realmente algo que eu queria colocar na minha rotina, eu fui pesquisar de fato como se meditava. Pesquisei sobre o melhor ambiente para se praticar, a postura ao se meditar, o que devo pensar, por quanto tempo deve praticar.

Eu indico vocês que se interessaram pelo assunto a assistirem esse vídeo, ele me ajudou muito, principalmente no primeiro dia que eu resolvi meditar de fato.

Mudou alguma coisa na minha vida?
Acho que faz uns cinco meses que estou fazendo meditação e tenho que confessar que estou me sentindo bem melhor. A sensação que tenho ao terminar de meditar é que tudo de ruim e pesado saiu do meu organismo e da minha alma. Me sinto mais tranquila, em paz comigo mesma e comecei a ser mais otimista e hoje acredito sim que pensamentos e ações positivas atraem positividade.

Para finalizar o post eu vou dar umas dicas para quem quer começar a meditar.

  •          Procure um lugar calmo e que não tenha muito barulho;
  •          Escolha um horário bom, onde você tenha tempo para você. Eu gosto de meditar antes de dormir, pois para mim funcionar como um ritual de terminar bem o dia e eu acabo acordando no outro dia bem melhor, mas escolha o horário que funcione para você;
  •          Vá com calma. Nos primeiros meses não tente meditar por muito tempo. Comece por cinco minutos e vá acrescentando mais 5 minutos quando você achar necessário;
  •          Sim, no começo você vai acabar pensando em coisas aleatórias, mas não se preocupe. Isso também é uma questão de prática. Percebeu que está tendo pensamentos aleatórios? Respire fundo e tente se concentrar outra vez;
  •          Algo que me ajudou muito foi o app 5 Minutos, ele é perfeito para meditação e está disponível no Google Play e no Apple Store.

Esse foi um “guia” mais simples para quem quer começar a meditar e eu realmente espero que vocês tenham gostado.

Se rolar alguma duvida, por favor, me pergunte. Se eu souber é claro que vou responder.


3 comentários:

  1. Oi, Carol! Sei lá. Vejo na oração certa forma de meditação. Além disso, quando lavo louça, imagino que também medito. Creio ser necessário vez ou outra um encontro com o estranho que nos habita, o pensamento.

    Convido para que visite meu blog, mas não me julgue por meu último texto. Eu estava lendo um livro pesado e de caráter dúbio. Escrevi sob a influência do tal. Nem sempre sou tão ácido. Caso fique curiosa em saber se digo a verdade, leia os textos anteriores e notará uma ligeira redução na acidez.

    Jefh Cardoso do JefhCardoso.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Acho que é exatamente disso que eu preciso. Eu sou muito ansiosa e as vezes tenho umas crises bem feias de ansiedade, tenho muita dificuldade pra dormir, e até mesmo pra relaxar durante o dia. Vou mesmo pesquisar mais sobre meditação e começar a tentar, talvez quem sabe isso me ajude. Obrigada Carol, por compartilhar isso ♥♥

    carolcarretto.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tinha problemas sérios de ansiedade, eram crises horríveis, mas a meditação me ajudou MUITO. Eu dei uma parada com a meditação e já percebi uma grande diferença, estou mais agitada, sem concentração e me sentindo carregada de energias ruins. ): Preciso voltar urgentemente com a meditação, pois ela é muito importante para mim.

      Excluir